.

Puntos de Umbanda

HIMNO DE LA UMBANDA

 

Refletiu a luz divina,

em todo seu esplendor

é no Reino de Oxalá

aonde há paz e amor,

 

Luz que refletiu na terra,

luz que refletiu no mar,

luz que veio de Aruanda,

para todos iluminar

 

A Umbanda é paz e amor

é um mundo cheio de luz

é a força que nos dá vida

é a grandeza que nos conduz

 

Avante, filhos de fé

como a nossa lei não há

levando, ao mundo inteiro

a bandeira de Oxalá

levando, ao mundo inteiro

a bandeira de Oxalá.

 

PONTOS DE APERTURA DE SESIÓN

 

São Pedro, São Pedro, sentado no céu

Com a chave na mão, abrindo nossos trabalhos

Livrando perturbação

Saravá meu pai, Saravá meu Pai

Com a chave de São Pedro vamos abrir nossos trabalhos (bis)

Santo Antônio, ele é de ouro fino

Arreia a bandeira que vamos trabalhar

 

Uma estrela lá no céu brilhou,

Eu peço a Deus para nos iluminar

Oh meu glorioso São Miguel Arcanjo,

Peço licença para nós trabalhar

 

Bará, Bará Bará; Bará sete cruzeros

Corre corre sua gira, aquí dentro do terreiro

Só, só, só, meu Pai é o Pai Bará (bis)

Santo Antônio pequeninho corre ondas sem parar

Na terreira de Umbanda ele é meu Pai Bará

 

PONTOS DE CABOCLOS

 

Oh Juremí, oh Juremá

Sua flecha caíu sereia, Jurema, dentro desse congal

Sua flecha caíu sereia, Jurema, dentro desse congal

Oxosse pegou um grito na mata, vem a nos ajudar

 

Caboclo roxo da pele morena

ele é Oxosse, caçador da Mãe Jurema

ele jurou, ele jurou, ele jurará

pelos conselhos que a Jurema veio dar.

 

No céu brilhou uma estrela,

que clariou tuda terra,

e era a cabocla Jurema

que vem chegando

com o Pai Ogum da guerra

 

PONTOS DE OGUM

 

Ogum das matas sou eu, sou eu (bis)

Quem não me conhece, vai me conhecer (bis)

Eu sou guerreiro, eu sou flecheiro (bis)

Eu sou kimbandeiro, eu sou eu, sou eu (bis)

 

O salve Ogum Megê, Ogum Rompe Mato, Ogum Narué

Ele trabalha na areia meu Pai, ele trabalha no mar

Afirme seu ponto na areia, meu Pai, na porta da Mãe Sereia

 

Ogum Dilé, não me deixe sofrer tanto assim.

Quando morrer vou passar pela Aruanda,

Saravá Ogum, Saravá Seu Sete Ondas

Na lua nova salve a Umbanda o Rei Ogum

Salve o rei Ogum, Ogunhê, Salve o rei Ogum

Salve o rei Ogum, Ogunhê, Salve o rei Ogum

 

PONTOS DE XANGÔ

 

Meu pai São João Batista é Xangô

Ele é dono do meu destino até o fim

O día que me faltar a fé no meu señor

Derruba essa pedrera sobre mim

 

Xangô, Caô,

o rei do ouro ele é meu pai Xangô

Xangô, Caô,

Lá na pedrera mais uma pedra rolou

 

PONTOS DE MÃES DE AGUA

 

Oh Janaína como demorou,

oh Janaína demorou a chegar

auée... mamãe Oxum, Oiá.

Saudades da Oxúm é que me faz chorar

 

ê Iemanjá, ê Iemanjá

Rainha das ondas, sereias do mar

Rainha das ondas, sereias do mar

Como é lindo o canto de Iemanjá

Faz até o pescador chorar

Quem ouvir a mãe d'água cantar

Vai com ela pro fundo do mar

ê Iemanjá, ê Iemanjá

Rainha das ondas, sereias do mar

Rainha das ondas, sereias do mar

 

Estava mamãe Oxum

Sentada na cachoeira

E ela chorava tanto

Esperando Ogum para jurar bandeira

 

PONTOS DE BAUTISMO

 

Nas aguas do rio Jordão

João batizou a Jesus,

eu também te batizo

com a sinal da cruz

 

A corrente poderosa

que Oxalá nos enviou

a corrente da Mãe Oxum

que o seu filho confirmou

 

São João Batista, que batizou a Jesus,

ensinar o teu filho o caminho da cruz

se ver a teu filho caído pelo chão

levanta, levanta, são tudos irmãos,

que o filho de Umbanda não fica pelo chão

 

PONTOS DE AFRICANOS

 

Aí vem Jesús navegando no mar

É o povo africano que vem trabalhar

Cai na agua, cai na agua, cai na agua eu quero ver

Cai na agua minha gente, o africano vem aí

 

Arranca-Toco chegou,

Vem cegando de Aruanda

Ele é filho de Oxalá

Pelos terreiros da Umbanda

 

Eu me chamo Arranca-Toco

Arranca-Toco arrê Congá

Arranca-Toco de raíz

Sem deixar nenhum sinal

 

Baiana da saia rendada

Sua capoeira tem axé

A baiana se requebrava

Sob a dança do Candomblé

Ô ô ô Bahía,

Bahía do nosso Senhor do Bomfim

 

PONTOS DE PRETOS VELHOS

 

Ah Mãe María

A qué tanta sutileza

Tudo mundo está sabendo

Que a señora foi princessa

 

A fumaça do cachimbo do vovô

Sobe pro céu só não vê quem não quer

É a mironga do preto velho

Que fica de noite embaixo do pé

 

Dá licença tío Antônio que eu te venho visitar

Pois estou muito doente, vim para meu Señor curar

Se a doença foi feitiço, ele tira no congá

Se a doença foi de Deus, tio Antônio vai curar

Mas cuidado tio Antônio, preto velho rezador,

Repara na lei de Deus, pois eu sou seu protetor

 

PONTOS HISTÓRICOS

 

Pai Ogum que está de ronda

eu estou chamando é São Miguel

ê rê rê rê na linha da Umbanda

eu estou chamando é São Miguel

 

A estrela matutina

que clariou à Umbanda

baixou nesta terrera

para vencer tuda demanda

 

Quatro cantos tem a sala

e eu com grande devoção

num canto tenho a São Pedro

num outro a Santo Antônio

e no outro a Pai João

e a São Jorge na parede

a São Jorge na parede

com sua espada na mão

qué feliz era o lar,

de María e de José,

Eu precisso Santo Antônio

eu preciso Santo Antônio

São Pedro e Pai João

e a São Jorge na parede

a São Jorge na parede

com sua espada na mão








Matpec - Hosting Argentina, Registro de Dominios, Diseño Web

Alta Gratis en Buscadores



Aláàfia Se a Ni




=> ¿Desea una página web gratis? Pues, haz clic aquí! <=